23 de fevereiro de 2016

Prazer, meu nome é Débora (Parte I)

Tudo bom?! :D
Depois de 5 anos... venho aqui pra contar pra vocês como cheguei até aqui... e surgiu o ateliê Bydehss.
Porque estou fazendo isso depois de tanto tempo?
Ahhh... porque achei mais importante primeiro ser reconhecida pelo meu trabalho... e não por qualquer outro motivo. Graças a Deus alcancei esse objetivo... e depois disso
me vejo na obrigação de me apresentar à vocês... 
Embora tenha uma foto ai do lado... essa imagem não me representa por inteiro... nem meu cabelo é mais desta cor (a foto já foi atualizada)... quem me segue nas outras redes sociais... e pessoalmente talvez já tenha entendido sobre o que estou falando.
Então... quero contar pra vocês um pouco da minha história... tenho sentido necessidade
disso... pois volta e meia recebo esse tipo de feedback... "pq tu não fala sobre isso? Acho bacana a forma que tu tem de abordar os assuntos... Pode ser importante tu contar a tua história... isso pode ajudar outras pessoas"
Opa! Falou em ajudar... já começo ver vantagem!
Não saio contando ou expondo sobre a minha condição física, por aqui... ou diariamente nas redes sociais que tenho... não é por vergonha ou receio... de forma alguma... todo mundo que me conhece fora do mundo virtual ou teve a oportunidade de conversar comigo por um tempo válido... sabe que nunca faço segredo que tenho/nasci com um problema muscular (Miopatia Congênita - Tipo Central Core)... 
Tive o diagnóstico aos 8 anos... e depois de passar por uma cirurgia de alongamento dos tendões de aquilis sem sucesso (caminhava na ponta dos pés, "tipo bailarina"). Quando comecei crescer, os tendões não tiveram força pra acompanhar esse desenvolvimento e 
pra ajudar ainda corria risco de vida com a anestesia geral, não tinha como ficar fazendo uma cirurgia a cada 3 meses (tempo que o tendão levava pra começar encurtar novamente). 
Mas aos 14 anos, eu não queria saber de risco de vida... queria fazer a cirurgia de qualquer jeito... ora, como iria viver caminhando na ponta dos pés?! 
E a minha festa de quinze anos??? Mas por ser menor de idade, minha mãe que dava a última palavra... e assim aconteceu, ela não assinou a autorização o termo de responsabilidade, pra fazer a cirurgia... e entre a minha frustração e tudo mais que uma adolescente possa sentir... fiquei muito triste... pois pra mim
a vida só poderia fluir se fizesse a cirurgia, caso contrário, não tinha como viver (o drama hahahaha)...  mas a vida já ia começar a mostrar que tudo tem um porque... não
existe castigo, acaso, ou qualquer outro nome que algumas vezes procuramos dar, quando algo não sai como planejamos.
Tinha duas opções:... ficar lamentando eternamente... ou enfrentar a vida como ela era de verdade... e foi essa a minha escolha, DAR UM JEITO em qualquer dificuldade que aparecesse, e VIVER. Porque além de caminhar na ponta dos pés (sem muito equilíbrio) eu ainda tinha/ tenho dificuldade pra subir escada, levantar da cadeira... essas coisas que vocês fazem... sem nem se dar conta na grande maioria das vezes.
O que "ajudava"é que já havia nascido assim..  tinha um jeito pra cada limitação/dificuldade. 
Nunca morei num lugar adaptado... escolhi me adaptar... pra quando eu saísse... não sofresse tanto, já saberia como lidar.
Assim passei a minha adolescência... estudei, fiz festa, namorei, viajei, consegui meu primeiro emprego... tudo dentro do NORMAL... 
O que me ajudou também... foi ser cara de pau... se eu fosse do tipo tímida, o problema seria um pouco maior... então sempre pedi ajuda quando necessário... sem qualquer receio.

Aos 21 anos... passei por mais duas cirurgias... ficando 8 meses de cama... pois não teve como operar o dois pés ao mesmo tempo e cada pé, levou 4 meses pra cicatrizar e pra isso acontecer o mais rápido, eu não podia colocar o pé pra baixo, IMAGINEM!
Depois de toda essa função... eu mesma pedi alta (INSS)... porque saí de férias de 30 dias, e acabei ficando 8 meses afastada!  Tinha apenas um ano de contrato no novo emprego,
não queria correr o risco de perde-lo... voltei numa cadeira de rodas (ainda não podia apoiar os pés no chão)... com 25 anos me afastei do trabalho novamente... pois minha condição física estava regredindo, e não voltei mais... foi um período cheio de dúvidas novamente e muito medo... o que eu iria fazer da minha vida, parada em casa... sem trabalhar. Sair de uma rotina super corrida... e se ver parada em casa, sem 
saber quando tudo voltaria ao "normal"... foi bem complicado pra mim... pensei: 

-Justamente agora... quando tava tudo "CERTO"?!

Neste período afastada consegui não usar mais a cadeira de rodas... voltei caminhar, agora apoiando os calcanhares no chão, mais equilíbrio, e fazer o tratamento de recuperação conforme orientação médica (pilates e fisioterapia), o qual eu não poderia abandonar...

Ao mesmo tempo, fui procurando uma coisa e outra que eu pudesse fazer em casa... dentro das minhas condições... e nada me enchia os olhos... fazia pra ganhar um extra... e passar o tempo... mas continuava insatisfeita... até que uma amiga (Fátima) começou fazer toalhas trançadas em fitas e me mostrou... achei lindo.. e ela me incentivou comprar as revistas com PAP (passo a passo) e fazer... e quando tinha que fazer os acabamentos, pedia pra minha mãe, que sempre teve máquina de costura, fazer pra mim... vendi bastante e gostava... até que comecei ver outras ideias nos blogs de artesanato e testando... uma delas foi a bolsa toalha, ideia de uma outra amiga (Carol)... que fez e mandou (do RJ) uma amostra pra eu fazer também. Neste período já tava fazendo chinelo customizado e continuava pedindo pra minha mãe costurar as tiras de tecido pra mim, e isso acabava atrasando um pouco a entrega... pois minha mãe trabalha fora... e só tinha o final de semana pra costurar, como não morava com ela... ela passava na minha casa durante a semana pra pegar as tiras... e dias depois me entregava. Um dia conversando com uma outra amiga minha (Rita), ela disse que tinha uma máquina, nova, parada em casa... e que se eu quisesse poderia me emprestar... e no dia seguinte... lá estava eu com a máquina de costura na minha frente... sem saber nem como passar a linha hahahahaha
Mas isso não foi problema até minha mãe me dar as dicas... e eu começar costurar numa folha de papel pra pegar o jeito da costura reta... 
Quem me via... jamais diria que nunca havia usado uma máquina de costura na vida... me achei logo de cara! E não parei mais!
Tudo que aprendi foi através dos blogs e vídeos do youtube... e hoje através dos cursos da Eduk... nunca fiz um curso de costura presencial, acredite.




O que eu quero dizer com essa primeira parte da minha história é: 
Não importa a condição que você esteja AGORA... você não poderia estar em outro lugar que não seja esse HOJE... 
O que for que você quiser fazer... vai fazer... Deus nos capacita pra qualquer coisa... basta você ir atrás... e dar UM JEITO e não ficar de mi mi mi 
Senão der certo... preste atenção no que você pode aprender com cada situação, sempre tem algo acrescentar pra nossa próxima "fase", e que nos deixará melhor preparado.. isso é um FATO.

Se você gostou de ler até aqui... tem alguma dúvida... e quiser continuar lendo mais posts como esse... deixe seu comentário aqui embaixo ;) 
Porque o que não me falta... são histórias pra compartilhar com vocês!


Fiquem com Deus e tenha uma ótima noite!
Bjim = ***

16 comentários:

  1. Oi Débora, parabéns pela sua história de superação. Temos que correr atrás dos nossos sonhos. Com fé em Deus tudo conseguimos. E você é um exemplo disso. Um abraço com carinho.
    Graça Vaz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo comentário e carinho! Um abraço apertado! Bjim

      Excluir
  2. Olá Débora!Debhórah em hebraico, mulher trabalhadora e esforçada = abelha.Não sei o que você pensa sobre significado de nomes mas, creio eu, o seu tem tudo a ver com você. História linda e maravilhosa de superação. Precisa ser lida . Quantas pessoas precisam ler este post! Lógico que , ele é pessoal e só você tem o direito de espalhar ou não uma história de vida tão enriquecedora. Parabéns! Deus continue abençoando sua trajetória!Repetir a frase "Faça do limão uma limonada" é doce de repetir, mas, realmente executar este processo, é outra história. Sigo você há bastante tempo, através de email. Beijos no coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Almerinda, já havia lido o respeito do meu nome, e adoro o significado do meu rsrssrs
      Embora tenha escrito um pouco da minha história no post... a partir do momento que publico, ele não é mais meu... e que privilégio o meu saber que a minha história possa inspirar outras pessoas... sinta-se super a vontade em compartilha-la! Fico muito feliz em saber que você me acompanha! Como é bom ter receber esse carinho, e é por isso que os comentários são importantes, só assim podemos saber quem está do outro lado! Deus abençoe a todos nós! Seja sempre bem vinda! Bjkssss

      Excluir
  3. Puxa ... eu fico lisonjeada em ter participado de certa forma dessa "mudanca" M A R A V I L H O S A kkkkkk sério fico mto feliz por ti ... Já nos conhecemos há alguns anos ... mas mesmo longe, sem nos falarmos diariamente ... estou sempre torcendo por vc! Vc prova diariamente que nada é impossível para quem quer ... Parabéns por ser uma pessoa determinada ... tenho orgulho de ter uma amiga assim!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha amiga... amizade de verdade, não depende do contato diário pra existir, no meu ver, é justamente o contrário, ela permanece pra sempre e assim vejo a nossa! Você teve um papel muito especial nesta minha descoberta! Sou grata! Mto obrigada pelo comentário carinhoso! Bjksss

      Excluir
  4. que história linda!!
    somos muito especiais .. que bom que sabemos de tudo isso <3
    parabéns De

    ResponderExcluir
  5. Que surpresa boa te ver por aqui, Queridona... e com direito a comentário tb! Sim, é mto bom saber que temos um propósito e aos poucos ele ir se revelando pra nós! Parabéns pra nós! Bjkssss, volte sempre! :*

    ResponderExcluir
  6. Não sei porque mas não consegui responder esse excelente depoimento /relato. Débora sua linda saibas que li no mesmo dia em que postou e posso te dizer OBRIGADA por dividir. , ensinar, aconselhar e motivar. Tua história é linda e lembrar de quando nos conhecemos no trabalho, pois sim tive o prazer de trabalhar ao seu lado. Lembro só de sorrisos, alegrias e motivação. Nunca vi você reclamar, você é uma pessoa linda não só fisicamente mas sim por dentro. Obrigada pelos conselhos no final (grifado em roxo ). Tu não sabe o bem que me fez. Sua amizade é um presente. Beijos adoro te.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Tati! Tu não sabes o bem que me fez receber teu comentário tão cheio de carinho... porque a vida passa... e é bom ter um feedback de como as pessoas nos veem, né? Independente de elogio... mas baseado na energia que passamos. Me sinto grata que com essa primeira parte da minha história, já tenha conseguido deixar algo de bom. Essa é minha única intenção, deixar uma porta... uma janela aberta... pra que seja possível ver além do que está do lado de dentro. Obrigada pelo comentário carinhoso <3 Bjksss

      Excluir
  7. Nao conheço vc pessoalmente , mas tive o prazer de ler uma parte de sua vida nesse exato momento. Isso é exemplo de superação,de ter garra,isso é ter fé. Parabéns por ser essa pessoa maravilhosa e guerreira. Bjuss

    ResponderExcluir
  8. Lindo texto!! Me lembro de ti bem como descreveste. Sempre sorrindo. Te admiro!!!! Beijos e sucesso! Karen Gallas

    ResponderExcluir
  9. Eu tenho o prazer e a honra de ter feito/fazer parte da sua vida. E, como eu já te disse, aprendi muito contigo. Orgulho de ti! Sucesso!!!
    Rob.
    :)

    ResponderExcluir
  10. Não sou de ler... Tu sabe...
    Se estou lendo foi por um comentário da "minha mãe" que leu...
    e me perguntava... a mãe leu... e me comentou...

    pensava comigo... que me importa essa história sendo que a hora que eu quiser posso perguntar pra ti???

    idiotice né???

    Pois li... E o que eu já enxergava em vc... Hj sinto...

    chega né... Esse blog é teu... Hehehehe... Só vamos ter o que conversar mais do que ja conversamos... Hehehehe...

    Partiu parte2.....

    ResponderExcluir
  11. Oi querida ! Lembra que um dia te escrevi e falei que sua estrela tem brilho próprio, continuou afirmando . Grande beijo sua fã de carteirinha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Desculpa... não lembro do seu comentário... mas fico muito feliz que tenhas escrito novamente! A minha ideia em expor minha história... é que mais pessoas possam se inspirar... e acreditar que sempre tem algo melhor a nossa espera, seja o que estiver acontecendo hoje. Se isso está sendo transmitido, já me sinto satisfeita! Um super beijo... fique com Deus... Bjim

      Excluir

Olá!
Obrigada por sua visita e comentário, volte sempre! ;)