7 de março de 2016

Prazer, meu nome é Débora (Parte II)

Bom dia, Pessoal!

Ao invés de Geeeenteeemmm ... vou trocar por Pessoal... já que o papo é mais "chegado", ok?!:P

Antes de continuar contando minha história... quero dizer o quando vocês me deixaram feliz... com cada comentário, curtida, foi tão lindo todo carinho envolvido... que eu pensei: Porque não fiz isso antes?! Ora... porque não fiz! hahahaha Esse era o momento certo pra que eu pudesse me apresentar... nenhum outro seria melhor... e nem teria melhor compreensão de tudo!

Bora seguir o baile?!

No post anterior contei da minha infância até os meus 30 anos.. quando descobri que sabia costurar, embora nunca tivesse ligado uma máquina de costura... isso foi em 2010.
Quando comecei nem mesa pra apoiar a máquina de costura tinha... costurava de lado, em cima de um móvel onde ficava a TV... e cortava o tecido em cima da mesa de passar... e todo material ficava em caixas na sala. Ai eu fazia aquela função toda e quando chegava alguém, guardava tudo... não rendia muito... era complicado manter o pique... ai em janeiro de 2011... teve muitos temporais em Porto Alegre e num desses... meu apartamento foi inundado... deixou tudo que tinha dentro de casa boiando... Isso aconteceu não somente pela quantidade de chuva... mas também porque o povo é um tanto relaxado... joga tudo que tem direito no chão... e não no lixo... fazendo com que os bueiros não deem conta de escoar todo volume de água... alagando tudo!
Por tanto... NÃO JOGUE LIXO NO CHÃO... por menos que seja... NÃO JOGUE!

Eu poderia ter largado tudo e voltado morar na casa da minha mãe... mas onde eu guardaria minhas coisas... e como morar num bairro afastado de tudo?!

Ahhh mas quando Deus quer... ele faz!

Minha mãe começou comentar com as pessoas sobre eu ter que me mudar... já que o apartamento havia ficado cheio de infiltrações nas paredes... e os móveis foram quebrando... pois hoje em dia... eles já não tem mais a mesma qualidade de antigamente... ainda mais depois de ficarem boiando pela casa kkkkkkkkkkk
Passei 1 ano e meio neste apartamento... sem conseguir dormir toda vez que chovia... vinha aquele pânico:
- Será que vai alagar tudo de novo??? Passei por mais 2 sustos... onde a água subiu... mas não chegou invadir o apto (graças a Deus)...
Um dia minha mãe ficou sabendo que estava sendo construído um novo edifício próximo a casa dela... foi aí que surgiu a ideia de mudar e morarmos mais próximas... no tal bairro afastado (vamos prestar atenção rsrsrs). Só que aí surgiu um novo problema... como fazer a mudança? A imobiliária queria que eu fizesse todos reparos do apto... mesmo que eles tivessem sido causados por um alagamento, o qual não tinha como evitar... diferente de fazer um furo na parede pra pôr um quadro, né? Seria necessário até mesmo trocar as portas!!!  o.O Enfim... minha amiga Carla... junto com vários amigos, se uniram e fizeram todos reparos no apto... deixando-o pronto pra ser entregue... sem que eu tivesse que pagar NADA! Eles abraçaram a causa apenas na intenção de ajudar, pois a grande maioria não me conhecia, apenas me visto 1 ou 2 vezes!  E minha irmã criou uma vaquinha virtual... pra juntar $$ e pagar o caminhão da mudança, comprar os móveis básicos, já que os meus não tinha como desmontar e montar novamente no novo apto, pagar a caução do novo apto... o qual era realmente NOVO... fui a primeira moradora do prédio e do apto... com 80m² ( morava num de 48m²)... com DOIS dormitórios... sendo que um deles virou o ateliê... com direito uma vista linda...  fazia questão de registrar e agradecer diversas vezes!
Essa vaquinha teve a colaboração de muitasssss pessoas... as quais também não me conheciam... apenas souberam da minha história e quiseram ajudar... isso jamais vou conseguir retribuir... porque não tem dinheiro que pague... não tem!

Custou cair a ficha de tudo que estava acontecendo... como tudo havia se transformado pra melhor... depois de tantas noites em claro, com medo... por 1 ano e meio... sem saber pra onde ir... como sair daquela situação.

Porém... como o apartamento era grande... e minha mãe trabalhava durante o dia, num bairro longe de onde estava agora... comecei me sentir insegura... e tentava não saracotear muito pela casa... pra evitar que eu caísse... e não tivesse ninguém pra me ajudar... como havia acontecido logo nos primeiros dias... tropecei e bati com a minha cabeça no marco da porta... por sorte minha mãe estava em casa comigo... e logo me ajudou. Comecei usar aquelas cadeiras do computador, com rodinhas, pra ir do ateliê até a cozinha... levantava apenas pra ir ao banheiro, tomar banho... ir pro quarto dormir...e quando precisava sair de casa... coisa que passei fazer cada vez menos... pois tudo ficou mais longe e mais caro $$. Pra sair sozinha, tinha que ser de táxi... e como ficar gastando de táxi pra lá e pra cá?! Não tem condições... pensava beeem quando tinha que sair... pra resolver o máximo de coisas num dia só.

E no restante ficava em casa... semanas seguidas... não tinha como sair sozinha... nem até a frente do prédio... pois morava no 1º andar... tinha um lance de escadas pra descer... o que não era a parte mais complicada... porque pra baixo todo santo ajuda, né? Hahahaha E pra subir?! Sempre tive e vou ter dificuldade pra subir escada... nenhuma novidade até aí... porém foi ficando mais difícil porque não tenho mais 20 anos... e tava passando muito mais tempo parada... e sem fazer nenhuma atividade física... nem mesmo a fisioterapia... o corpo vai sofrendo as consequências... e no meu caso, eles pesaram bastante! Ahhh... neste meio tempo, eu tive que lidar também com o quadro de depressão... com direito a medicações e consultas ao psiquiatra... não tava dando conta de tudo que havia passado e estava passando... a impressão que dava é que todo meu esforço em ser uma pessoa independente... e produtiva... era em vão... que Deus não tava nem aí pra mim... sim, minha fé foi muito abalada... por uma série de questões além da minha condição física... tava tudo indo mal... sem perspectiva alguma... Na minha cabeça não encaixava que uma pessoa que nunca foi cobrada fazer NADA...

Sim! Nunca ninguém achou que eu pudesse ter uma vida "normal"... a não ser minha mãe, que sempre me deixou livre... não foi daquelas mães super protetoras que não deixava fazer nada, pelo contrário, tive toda liberdade e fiz bom uso dela... aprendi me virar graças a isso! Tudo que fiz foi baseado no que queria fazer... ninguém disse que tinha que sair de casa aos 21 anos... ninguém disse q tinha que começar trabalhar... ninguém disse que mesmo afastada do trabalho, podia encontrar algo pra trabalhar em casa... NINGUÉM... fui descobrindo as coisas... conforme elas foram se apresentando e despertando meu interesse... Por isso digo, repito, quem quer... dá um jeito... isso é FATO! 

Nem o fato de querer ter uma dog... foi incentivada... porque a questão era:
- Quem vai leva-la pra passear... como tu vai limpar o cantinho do xixi?  
Ahhh tô nem aí... vou dar um jeito... e dei... a Minny já vai fazer 8 anos, super esperta...
quando deixo cair algo no chão... ela vem, pega e me alcança, pra que eu não precise me abaixar... acredite!  
E com esse sucesso como mãe de dog... encarei e hoje tenho também a Nina com 1 ano :D
Não lembro como era minha vida sem elas... é muito amor envolvido <3


Após esse período de depressão... remédios... e terapia... minha condição física regrediu muito, não lembro exatamente o dia... o mês... mas no final de 2014... já tava bem difícil levantar na sala e caminhar até o quarto, fazendo com que a minha mãe viesse quase que que diariamente pra me ajudar e quando ela não podia... a minha vizinha (Gisa) me ajudava. Embora nunca fosse problema pedir ajuda, essa situação não estava mais me deixando feliz, não conseguia entender como voltar com a minha "independência", e a sorrir de forma verdadeira, foi mais ou menos por isso que parei de postar aqui no blog, não conseguia passar uma energia boa. A gente não pode oferecer o que não tem, certo?! E foi com o apoio da minha família, meus amigos mais próximos e que acompanharam essa situação toda de alguma forma... e com a renovação da minha fé... que consegui reagir e rever a vida... e o que poderia fazer pra voltar sorrir novamente... Uma das escolhas que fiz foi entregar o apartamento e voltar a morar com a minha mãe depois de 15 anos... (lembram que não quis fazer isso quando o apartamento alagou... e escolhi mudar pro apartamento grande e mesmo assim não consegui ser feliz?)... Mas isso não seria levado a sério se eu não tivesse gastado tudo que podia e NÃO podia... e passasse não ter mais condições de pagar aluguel... e não tivesse fazendo minha mãe caminhar 2km por dia pra ir até a minha casa antes do trabalho... e depois pra voltar à noite pra casa dela, após passar mais uma vez na minha casa... sendo que ela trabalha diariamente numa casa de família... andando pra cima e pra baixo... Me senti egoísta demais por não querer abrir mão de nada... mesmo assistindo a situação piorando a cada dia. Deixou de estar prejudicando somente a mim... e passou afetar também a minha mãe... e isso não era justo. Sou responsável por todas minhas escolhas... e por suas consequências... mas não podia permitir que ela (mãe) passasse por tudo isso... apenas por não querer dar o braço a torcer e encarar que as coisas não haviam saído como planejado. Pelo contrário... saí de casa pra não ser peso na vida de ninguém... principalmente na vida da minha mãe... e foi exatamente isso que aconteceu... Lógico que me revoltei pensando em tudo que fiz pra me manter por 15 anos morando "sozinha"... se soubesse não teria lutado tanto! Mentira... teria feito tudo de novo! Porque foi através de tudo que vivi durante esses anos, que hoje tenho maturidade pra lidar com uma série de coisas.



Hoje voltei fazer fisioterapia com a equipe da AACD... e ESTOU cadeirante... não digo que SOU... porque essa não foi a minha realidade até 5 meses atrás... e ainda tenho esperança que com a fisioterapia e hidroterapia que estou fazendo, me ajude voltar caminhar com mais segurança... porém senão voltar, que sirva de exemplo pra quem caminha e fica achando a vida difícil... e coloca problema onde não existe!

Com a minha condição atual, tenho enxergado várias coisas que posso ajudar consertar no mundo de quem enxerga o mundo num angulo mais baixo... talvez esse seja o meu propósito na vida... revelar que no mundo existem pessoas que tem uma vida normal, mesmo com limitações... inclusive que ela pode ser uma pessoa bonita e com vaidade... porque o que mais ouço é: Que pena precisar andar de cadeira de rodas, tão bonita... 
Quer dizer que se for feia... tudo bem?! Ahhh gente... não tenho paciência com isso, não!
O fato de não ter falado sobre isso antes... é porque nunca quis que ninguém me olhasse com pena... nunca gostei de me colocar como vítima... sempre peitei de frente todas dificuldade que encontrei e encontro... não fico chorando antes de procurar uma saída... e mesmo quando choro... é porque tem dias que cansa... cansa ter vontade de fazer tanta coisa, e não dar conta... tem horas que penso: Pq Deus não me fez relaxada... do tipo que se sente bem em ficar sem fazer nada?! Conheço tanta gente feliz vivendo assim kkkkkkkkk Porém elas me irritam profundamente... é sério... não consigo conviver... 2 braços... 2 pernas perfeitas... e uma cabeça sem uma ideia útil... que possa acrescentar algo pra vida... tsc tsc tsc... nunca vou entender. Juro! Mas cada um com seus "problemas", né?! Cabe a mim respeitar e seguir cuidando da minha vida... a qual já me ocupa bastante!


E por aqui termino essa segunda parte da minha história!
Queria resumir... mas não tem como... acho que alguns detalhes fazem toda diferença... e ainda sim, tem coisas que ficaram pra uma próxima vez... tô pensando criar um blog apenas pra abordar essas novas descobertas e experiências que já vivi... e pra isso aceito sugestões! Colaborem deixando sugestões aí nos comentários... com um título para o novo cantinho (blog)! hahahaha
(Quero contar como cheguei na AACD... consegui a doação da cadeira de rodas... e mais um tanto de coisas que gosto de compartilhar do meu dia... dia.. mas que nas redes sociais não rende... rsrsrsrs)

Muito obrigada por ter lido até aqui... e se quiser, pode compartilhar... ambas postagens... escrevi pra vocês e pro mundo!
Fiquem com Deus!
Até breve
Bjim

9 comentários:

  1. Vc é a mulher mais forte e determinada que conheço. Te admiro muito e tenho certeza que Deus tem.um propósito ótimo na tua vida. Te amo.

    Priscila Fernandes

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Pri! Acredito que sim... todos nós temos um propósito, e quando descobrimos, ficamos em paz! Te amo, Amiga! Deus nos abençoes sempre!Bjksss ♥

    ResponderExcluir
  3. Parabéns! Que a tua luz sempre ilumine o caminho! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Linda Marina! Obrigada por ser sempre carinhosa comigo! Deus ilumine nossos caminhos! Bjksss

      Excluir
  4. Olá amiga Déh! Adorei conhecer um pouco mais sobre você. Já sabia dessa limitação que a vida te impôs e sempre te admirei porque isto nunca foi impedimento para você trabalhar e criar coisas lindas e fofas. Só você conhece sua luta, mas eu tenho uma vaga ideia do quão árdua ela deve ser, aqui na minha casa eu e minha mãe cuidamos de uma idosa que é dependente de nós para tudo (minha avó). Eu ainda moro com minha mãe e já tenho 30 anos kkkk sou do tipo relaxada mesmo... Mas em breve isto irá mudar, tenho planos (...)

    Gostaria muito de um dia poder te conhecer pessoalmente. Se eu tivesse grana já teria ido aí em Porto Alegre. Mas deixe estar, um dia eu hei de ir e quem sabe você também venha aqui em Minas conhecer minha cidadezinha também! (é praticamente SmallVille kkkk).

    Bem amiga, claro que é fácil falar pois não estou na sua pele, mas continue forte como você tem sempre sido, a vida te reserva muitas surpresas boas, pode ter certeza.

    Continuo acompanhando seu lindo trabalho na Bydehss e com orgulho de fazer um pouco parte dela ♥ ♥ ♥
    Que Deus ilumine seus caminhos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Coisa mais linda essa Aline! Você faz parte da história do ateliê Bydehss... a logo não poderia ter ficado mais fofa, senão fosse feita por você! Queria que ainda fizesse... nem que fosse só pro ateliê Bydehss hahahaha
    Com ctz vamos nos encontrar! Vou amar! \o/ Vamos organizar... pq se esperar por $$... a vida passa e a gente fica só na vontade. Será um prazer te receber aqui em Porto Alegre! E acharia ótimo tb conhecer tua cidade... deve ser uma cidade mto gostosa ^^
    Sou grata por Deus me apresentar pelo caminho pessoas queridas e amadas como você! Mto obrigada pelo carinho... és um amor de pessoa e isso se reflete no seu trabalho! Sou fã! Bjkssss

    ResponderExcluir
  6. Já tinha acompanhado um pouco lá o grupo :) Tu escreves de um jeito muito gostoso e envolvente - já devem ter te falado isso várias vezes, né? Não sei se devias trazer tua história só num blog separado. Acho que podes trazer o teu eu, tua história, aqui junto com as coisas de atelier. Mas eu acho também que muitos podem aprender com tua história...e tua história hoje é uma só, junto com o artesanato, tua busca diária. Ir escrevendo com um título específico, como se fosse uma coluna do blog, quem sabe? e as pessoas encontram pela tag específica - mas acompanham teu trabalho também? E deixando numa tag específica - quem sabe se transforma em livro, quem sabe? Bjooo

    ResponderExcluir
  7. Querida, Marion!
    Ameiii seu comentário e a sugestão de continuar postando esse lado mais "chegado", aqui mesmo no blog... fiquei animada \o/
    Tô começando acreditar que embora não gostasse muito de fazer redações nas aulas de Português... ainda sim, consigo ter um blog e escrever "direitinho" ao ponto de envolver as pessoas através da minha escrita... quem diria rsrsrsrs E a ideia do livro... tenho ouvido algumas vezes depois de ter escrito os últimos dois posts... quem sabe, né?! TUDO É POSSÍVEL! Mais uma vez agradeço seu café e já estou contando os dias pro nosso café! Bjkssss

    ResponderExcluir
  8. Sem palavras...
    Emoção.. alegria... Gratidão... Tudo ao mesmo tempo...

    cada linha um ensinamento... cada palavra uma descoberta... cada frase uma nova Deh.... Nova não... Mas uma autenticidade...
    Muitas coisas pra falar...

    MAs como disse na parte1... esse blog é teu... e prefiro dar um chego ai... tomar aquele cafezinho...

    Partiu parte3...

    Cadê???

    ResponderExcluir

Olá!
Obrigada por sua visita e comentário, volte sempre! ;)